Menu



Barbo Comum

Nome Vulgar:
Barbo
Barbo Comum
Barbo do Norte
Nome Científico:
Luciobarbus bocagei
Família:
Cyprinidae
Ordem:
Cypriniformes
Meio Ambiente:
Bentopelágico
Profundidade:
0-10m
Clima:
Temperado
Temperatura:
10 a 24ºC
Longevidade:
11 anos
Comprimento:
80Cm Máx.
Reprodução:
Janeiro a Maio
Alimentação:
Omnívora
Nativa Pen.Ibérica:
Sim

Barbo comum
Barbo Comum
Luciobarbus bocagei
Luciobarbus bocagei


Origem

mapa de distribuição barbo comum
Barbo Comum (barbus bocagel)

O Barbo é uma espécie autóctone da Península Ibérica. Tem preferência pelas mais fundas e rápidas correntes de rio com fundos de pedra ou gravilha. Alimenta-se maioritariamente de invertebrados, como pequenos crustáceos, larvas de insectos e moluscos. A desova ocorre de Maio a Julho depois do Barbo ter migrado pelo rio acima. Os ovos são venenosos.

Distribuição Geográfica

Açores e Madeira, nos rios Adrão, Âncora, Arade, Ave, Cávado, Coura, Douro, Estorãos, Guadiana, Lima, Lis, Minho, Mira, Mondego, Paiva, Sado, Sorraia, Sousa, Tâmega, Tejo e Vouga. Também nas ribeiras de Carreiras, Foupana, Monchique, Odelouca, Torgal, Vale de Ferro e Vascão, e nas barragens de Aguieira, Alto Lindoso, Arade, Belver, Bemposta, Crestuma Lever, Ermal, Funcho, Régua e Torrão. E ainda no Paúl do Taipal e nas lagoas de Mira e Óbidos.

Características


O habitat preferido apresenta áreas com elevada cobertura ripária de cursos de água permanentes com marcadas características lóticas (com corrente) e reduzida instabilidade hídrica. O barbo-comum tem preferência por troços mais profundos, com mais oxigénio e substrato fino. Os juvenis ocorrem em zonas com alguma profundidade, próximas da margem e sem corrente, evitando habitats com muita cobertura arbórea. Esta espécie é um nadador activo com grande capacidade de deslocação.

Habitat 

O habitat preferido apresenta áreas com elevada cobertura ripária de cursos de água permanentes com marcadas características lóticas (com corrente) e reduzida instabilidade hídrica. O barbo-comum tem preferência por troços mais profundos, com mais oxigénio e substrato fino. Os juvenis ocorrem em zonas com alguma profundidade, próximas da margem e sem corrente, evitando habitats com muita cobertura arbórea. Esta espécie é um nadador activo com grande capacidade de deslocação.

Alimentação

mapa de distribuição barbo cabeça pequena
Barbo Cabeça Pequena
(barbus microcephalus)

O barbo-comum apresenta uma alimentação generalista e oportunista. Alimenta-se principalmente de material vegetal (plantas e algas filamentosas) e larvas de insetos aquáticos nomeadamente de dipteros (quironomídeos e simulídeos), efemerópteros (caenídeos), plecópteros, coleópteros, hemípteros, moluscos, ácaros e tricópteros (hidropsiquídeos). Ocosionalmente ingere areia, cladóceros, insectos terrestres (formicídeos) e sementes. Os peixes de maiores dimensões alimentam-se mais de material vegetal e ocasionalmente de outros peixes. Em barragem alimenta-se principalmente de larvas de dipteros, detritos e crustáceos planctónicos e algumas algas filamentosas.

Reprodução

Na época da reprodução, de finais de Abril a Junho/Julho, os machos exibem umas pontuações brancas à volta do focinho designados de tubérculos nupciais. Realiza a desova no final da Primavera ou já durante o Verão, com uma capacidade de cerca de 8.000 ovos em média, em zonas de fundos pedregosos e arenosos e de águas pouco profundas mas ricas em oxigénio.

Tamanho mínimo de captura: 20 cm.
Período de pesca: 16 de Julho a 14 de Março.

Espécies de barbo em perigo de extinção

Existem duas espécies em perigo de extinção, o barbo do sul (barbo do algarve, barbo gitano) e o barbo comizo. Se capturar inadvertidamente alguma destas espécies liberte-a.

Barbo do Sul, Barbo do Algarve
Mapa
barbo do sul
mapa de localização barbo do sul
Barbo do Sul, Barbo do Algarve
Mapa
barbo comizo
mapa de localização barbo do sul