Canas, Varas de Pesca

Material

Os materiais utilizados no fabrico de canas de pesca pode variar em muitos aspectos.

  • Fibra de vidro é durável, económica e adapta-se á maioria dos tipos de pesca.
  • Grafite são mais fortes e mais sensiveis mas são mais caras em relação as anteriores.
  • Carbono é levemente mais resistente mas mais caro ainda.
  • Bambu necessita de mais cuidados e não tem a resistência dos materiais falados anteriormente. Este é ainda utilizado nas canas de mosca e de fabrico artesanal.

O comprimento da cana ganha importância relativamente ao local onde vai ser utilizada, assim:
Uma cana curta funciona bem em locais com pouco espaço como é o caso dos barcos e uma cana longa será mais apropriada para lançamentos que necessitem maior alcance.

As características mais importantes de uma cana/vara são:

Portugal:
Canas de Pesca
Brasil:
Varas de Pesca

Ação da ponteira

As canas de ação rápida são caracterizadas por dobrarem só a ponteira, as de ação média dobram do meio para a frente e por fim as de ação lenta dobram ao longo de toda a cana.

  • A: Ação lenta(S)
  • B: Ação moderada(M)
  • C: Ação rápida(F)
  • D: Ação ultra rápida.(XF)
Canas de pesca

Em função da ação as canas podem ser classificadas pelo fabricante como S (slow), M (medium), MF (medium fast), F (fast), XF (extra fast).

Capacidade de arremesso

Nas canas também se pode observar qual a capacidade de arremesso (casting height)ou seja qual o menor e maior peso de chumbada que podemos usar para fazer um lançamento eficiente. Este factor ao não ser respeitado, corremos o risco de partir a cana.

Material da ponteira e passadeiras

O material das passadeiras e ponteiras é extremamente importante pois é através deles que a nossa linha vai trabalhar. Os aspectos importantes a considerar são: Não oferecer fricção, rijas e leves de maneira a não perturbarem o equilibrio da cana.

Canas de  Pesca sem carreto 

Canas telescópicas

Dividem-se numa escala de comprimentos (1,5m a 11 m). Um principiante escolherá em fibra de vidro pela sua resistência dentro de comprimentos pequenos enquanto que um pescador mais exigente prefere carbono por ser mais rígido e mais leve.

O comprimento de fio a utilizar é igual ao comprimento da cana. Utilizar diâmetros de fio entre 8 a 16/100.

Canas “vitesse”

São canas telescópicas curtas (menos de 3 metros) destinadas a pesca de pequenos peixes. O comprimento de fio a utilizar é igual ao comprimento da cana. Utilizar diâmetros de fio entre 8 a 10/100

Canas de encaixe:

Os elementos que as constituem encaixam uma nas outras, sendo o topo do elemento encaixado no final do elemento anterior. Várias vantagens surgem: pesca a várias distancias e a mais importante a de pescar com uma quantidade de fio mais limitada que trará precisão e rapidez no momento de ferragem dos peixes. Muito utilizada para pescadores em competição. O comprimento de fio a utilizar é igual ao comprimento da fundura da zona onde se esta a pescar. Utilizar diâmetros de fio entre 6 a 16/100.

Canas de pesca com carreto

Cana inglesa 

Permitem lançar bóias a inglesa (wagglers) para longe graças ao grande número de passadores que deixarão o fio correr livremente pela cana (12 a 17/100) mesmo em tempo de chuva.

Cana bolonhesa

Canas longas de passadores (4-10 m) permitem controlar melhor a ação da bóia longe, sobretudo em rios e ribeiras. É uma técnica bastante antiga recuperada pelos italianos. Utilizar fios (não de correr como na inglesa) de 10 a 20/100.

Cana de fundo/ feeder

Cana de fundo, como o nome indica, é utilizada na pesca ao fundo sem bóia onde a ponteira da cana indica o toque. Utilizar canas de fundo com uma ação inferior para pesca leve (em lagos por exemplo, utilizar pequenos pesos: 5 a 10g). Para pesca a mais distancia da margem utiliza-se canas de maior ação (com molas cheias de engodo ou isco).  Os fios utilizados neste tipo de pesca variam de 16 a 30/100 e para os especialistas desta técnica fios entrançados. 

Características de uma cana de pesca

Resistênciaindica a resistência da linha a ser utilizada com a cana, são mencionadas em libras (1lb = 450 g)
Arremesso (casting)indica o peso da isca, ou isca mais chumbada, que a vara pode arremessar, normalmente expresso em onças (1 Oz = 28 gr)
Comprimentoindicado em pés (1ft = 30,48 cm)

Classificação em função do arremesso/lançamento

ClassificaçãoLinha - Isco
ULTRA-LEVE (UL)linhas até 0.20 mm (6 lb) e iscas até 5 g (28 g = 1 oz)
LEVE (L)linhas até 0.28 mm (12 lb) e iscas até 12 g ( 28/42 g = 1/1,5 oz)
MÉDIA (M)linhas até 0.30 mm (14 lb) e iscas até 17g (56/84 g = 2/3 oz)
MÉDIA -PESADA (MP)linhas até 0.33 mm (16 lb) e iscas até 21 g ( 84/112 g = 3/4 oz)
PESADA (P)linhas até 0.43 mm (30 lb) e iscas até 42 g ( 112/168 g 4/6 oz)
EXTRA-PESADA (EP)linhas até 0.52 mm (40 lb) e iscas até 90 g (112/224 g 4/8 oz)

Classificação em função da potência

A Potência da cana/vara indica a força necessária para mover um peixe e é geralmente indicada pelos fabricantes com as siglas UL (ultra light), L ( light), ML (medium light), M (medium), MH (medium heavy), H (heavy), XH (extra heavy), XXH (extra extra heavy).

Aplicação em função do método

As canas (varas) de maneira geral diferem entre si quanto ao tipo de pesca:

  • Surfcasting: Vara para pesca de praia, seu comprimento pode superar os 4,50m, tendo como referência principal sua capacidade de arremesso(lançamento) ou casting weight;
  • Spinning: Varas específicas para utilização com carretos bobina fixa (molinetes) normalmente de pequeno porte (aproximadamente 2,10m-7 pés), largamente usadas na pesca embarcada;
  • Baitcast: Vara construída para ser usada com carretos de bobina móvel (carretilhas) e aplicada para pesca de lançamento com amostras (iscas artificiais);
  • Trolling: Equipamento desenvolvido para pesca de corrico. São varas curtas com grande resistência, dependendo da categoria de pesca possui roldanas em vez de passadores;
  • Fly: Canas (varas) utilizadas para o arremesso de linha que é específica na pesca à mosca, as amostras (iscas, moscas, plumas) desta modalidade não possuem peso, a linha é que transporta a isca até o local desejado.

Cuidados e manutenção

  • Após a pescaria, lave com água e sabão neutro e deixe-a secar à sombra para não manchar a pintura. Nunca use produtos corrosivos ou com ácidos para limpeza.
  • Se após a limpeza o cabo estiver ressequido dificultando a utilização, utilize vaselina líquida até que fique macio.
  • Os passadores e a ponteira devem ser lavados com uma pequena escova, água e sabão, para que a composição do fio e resina usados na fixação não sejam alterados.
  • Se os passadores e a ponteira estiverem com início de oxidação(ferrugem), provocada pela maresia ou por longos períodos de inactividade, utilize uma esponja de aço fina.
  • Se a pintura estiver fosca, use liquido de polir para realçar o brilho.
  • Se o corpo tem a pintura original riscada ou gasta, utilize lixa de água para remoção da tinta; em seguida, pinte com tinta spray normalmente utilizada para pintura automóvel, protegendo os passadores e a ponteira com fita de protecção.
  • Quando o cabo de cortiça estiver liso e ou escorregadio, use esponja de limpeza doméstica com água e sabão ou lixa de água.
  • Armazene quando não utilizada suportes que a mantenham na posição vertical, para que o corpo não entorte.
  • Quando viajar para longas distâncias utilize tubo para transporte.
  • Quando transportar as canas em tubos, amarre os diversos elementos, evite que a oscilação do tubo oscile a cana.